Estudante do Colibri em busca de patrocínio para representar Candeias em Feira Internacional de Ciências

0

 

Quando a palavra “Ciência” é mencionada, a maioria de nós, seres comuns, imagina substâncias químicas, laboratórios com experimentos complexos, robôs e homens velhos vestidos de jaleco branco executando tarefas de alta complexidade. O conceito de Ciência, no entanto, vai muito além disso. Segundo o famoso Dicionário Michaelis, Ciência é todo o “conhecimento sistematizado como campo de estudo”, é a “observação e classificação dos fatos inerentes a um determinado grupo de fenômenos” e “o saber adquirido pela leitura e meditação”.
Ciência, dessa forma, pode ser feita por qualquer um, em qualquer lugar, desde que haja curiosidade, conhecimento e ética.
Em Candeias, por exemplo, se faz Ciência – E Ciência de qualidade.
Cidadã Candeense, moradora do bairro Nova Brasília e aluna do 3º ano do Centro de Educação Colibri, Ana Maria da Silva de Jesus, 17 anos, é jovem Cientista do Programa “Sociedade dos Poetas Mortos”, sediado na mesma escola. Junto com outros 6 colegas e coordenada e orientada pelo professor João Marcelo Ramos da Rocha, a jovem produz cientificamente desde o início do ano de 2019. Seu trabalho atual, intitulado “Aplicações Pedagógicas da Teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner”, inclusive, já foi aprovado em dois eventos de prestígio na comunidade acadêmcia.
Em Outubro Ana representará Candeias e o Colibri no EJC-UFBA (Encontro de Jovens Cientistas da Universidade Federal da Bahia), a feira de jovens cientistas da Bahia. No mês de Novembro o desafio é ainda maior: seu trabalho será exposto para todo o mundo no evento científico internacional “Ciência Jovem”, que ocorre em Recife-PE. É o único trabalho de Candeias e um dos dois do Estado da Bahia a participar do evento.
Para conseguir financiar a sua passagem, estadia e gastos com o evento, Ana está, junto com seu orientador, buscando patrocínios e realizando atividades (Rifas, venda de comida) para arrecadação de dinheiro. “A Feira não arca com os custos do estudante, do seu responsável e do Orientador do trabalho. Ambos devem participar do evento e precisam buscar seus meios para isso. Dessa forma estamos pedindo o apoio da comunidade candeense. A cidade tem a chance de ter uma representante num dos mais famosos eventos científicos do país.” diz João Marcelo Rocha, Coordenador do programa e do trabalho de Ana.
Os interessados em ajudar a aluna podem entrar em contato com a sua mãe, através do número (71)992479265, com o professor João, através do whatsapp (71)992872716, ou com a produção do Resenha de Notícias. As formas de contribuição são variadas: Patrocínio com exibição de marca no banner do trabalho, doação de peça ou produto para rifa, doação espontânea de quantia ou realização de eventos beneficentes com revestimento da renda.
A Ciência, Candeias e a Bahia, certamente agradecerão à todos.