COMISSÃO LUTA PARA AMPLIAR REDE DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

0
Com objetivo de ampliar a rede de enfrentamento à violência contra a mulher e as políticas públicas de empoderamento, a Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) realizou, nesta quinta-feira (29), na cidade de Cansanção, a audiência itinerante “Violência contra a Mulher, Feminicídio e Políticas de Empoderamento”.
O debate, organizado pelos mandatos das deputadas estaduais Olívia Santana (PC do B) e Fátima Nunes (PT), aconteceu na Câmara Municipal da cidade e reuniu representantes do Território do Sisal dos seguintes municípios: Cansanção, Monte Santo, Araci, Serrinha, Conceição do Coité, Itiúba, Queimadas, Quijingue, Santa Luz, Ichú, Biritiba,  Nordestina e Retirolândia.
Durante seu pronunciamento, a presidenta da Comissão dos Direitos da Mulher da ALBA, deputada Olívia Santana, reforçou a importância da participação das mulheres no poder. “Temos no Território do Sisal 20 municípios, dos quais apenas dois têm mulheres prefeitas. Temos que pensar sobre isso. Essa também é uma forma de violência, que é a negação das mulheres nos espaços de poder. Quando fazemos essa discussão não é porque somos contra homens. É porque somos a favor das mulheres e não podemos consolidar essa estrutura tão desigual. Não há democracia sem a participação das mulheres”, comentou.
Frisou também a necessidade do tema ser tratado acima de partidos, envolvendo todos. “Nosso intuito é fazer uma audiência suprapartidária para comprometer todos com a agenda de defesa dos direitos das mulheres. O papel da Alba é unir todas as autoridades para que cada um assuma sua responsabilidade com essa importante agenda”, acrescentou.
A prefeita de Itiúba, Cecilia Petrina, vice-presidenta do Consisal, também fez questão de falar sobre a necessidade dos municípios ampliarem a participação das mulheres na política e dos organismos de atenção às mulheres.
O presidente do Consisal, prefeito Andre Andrade, de Queimadas, frisou a necessidade dos consórcios participarem ativamente das políticas públicas pelo fim da violência contra a mulher, garantindo o espaço que a mulher merece na sociedade.
Já a deputada Fátima Nunes ressaltou a importância do debate acontecer em todos os territórios do Estado, pois a temática faz parte do cotidiano de todas as mulheres da Bahia. “Todo esse debate compõe o nosso dia a dia. Por tudo que enfrentamos, temos que gritar por mais liberdade e, cidadania, democracia”.
A representante do Movimento Mulheres Negras Dandara do Sisal, Cleuza Juriti, lembrou a importância de “termos policiais baianos capacitados para atender as denúncias e demandas de violência contra a mulher”.
O vereador Rodrigo Pereira, do município de Cansanção, se comprometeu em continuar batalhando pelo pleito de criação de uma delegacia de Atendimento à Mulher na região e inserir policiais mulheres nos pelotões e delegacias da região.
Como encaminhamento da audiência, a deputada Olívia Santana destacou a importância das mulheres do território se organizarem. Propostas como: criação da delegacia regional do Sisal com atendimento específico para mulheres; ampliação da rede de Cram, CreasS e CAPS fortalecendo o atendimento às mulheres; nomeação da coordenação da mulher da prefeitura de Serrinha; criação de Centros de Referências em mais municípios do território; ampliação do número de mulheres nos pelotões da região; agente policial feminina na delegacia do município de Araci; realização de audiência pública em Araci; Cram regional para Nordestina, Monte Santo e Cansanção, serão deliberadas pela Comissão dos Direitos da Mulher da Alba.
Também participaram da atividade o presidente da Câmara Municipal de Cansanção, Rogério Costa, os vereadores Luan do Aguinaldo; Neiton Dias; Alex Silva; Janio Aparecido (Monte Santo); Samuel de Andrade (Monte Santo); Florisvaldo e Nego da Saúde; secretário de Educação de Queimadas, Rogério Reis; representante da secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia, Uiara Lopes, além de representantes de organismos de mulheres das cidades do Território do Sisal.
ALBA