Bahia fecha a rodada em casa contra o Ceará e pode terminar em 5º

0

O Bahia está sentindo na pele todo o benefício de ser o último a entrar em campo pela rodada da Série A. O tricolor recebe o Ceará na noite desta segunda-feira (21), a partir das 19h30, no estádio de Pituaçu.

O lado bom de jogar na segunda-feira é que todos os adversários diretos do Bahia já entraram em campo pela 27ª rodada. Moral da história: se o Esquadrão vencer o Ceará, pula para a 5ª colocação do Brasileiro. Igualaria, assim, a sua melhor posição na tabela.

O Bahia só não tem condições de entrar no G4 da competição porque um resultado da 27ª rodada, infelizmente, fugiu do desejado. O São Paulo bateu o Avaí no Morumbi por 1×0, domingo, e pulou para a 4ª posição com 46 pontos.

Fora esse duelo, tudo ajudou. O Grêmio, 7º colocado, perdeu para o Fortaleza por 2×1 no Castelão no sábado (19). No mesmo dia, o Corinthians, 5º colocado, foi derrotado em casa pelo Cruzeiro por 2×1. No domingo, o Internacional, 6º, perdeu para o Vasco em Porto Alegre por 1×0.

Humildade
O Esquadrão só chegou tão longe uma vez dentro da Série A 2019. Foi na 3ª rodada, quando bateu o Avaí por 1×0 na Fonte Nova e pulou para 5º lugar, à frente de Botafogo e Cruzeiro no saldo de gols.

Apesar da briga pela Libertadores, os jogadores do Bahia preferem a humildade, e olham para baixo – bem mais para baixo, na verdade.

“O grupo está buscando o nosso objetivo, que é primeiro fugir da zona (de rebaixamento). E, então, almejar a Sul-Americana”, disse o atacante Marco Antônio, que entrou bem no último jogo, triunfo de 1×0 contra o Grêmio.

De fato, se vencer o Ceará o tricolor já praticamente se livra de qualquer chance de rebaixamento. Com 44 pontos, o risco de queda é de apenas 6%, segundo o departamento de Matemática da UFMG.

“Como o professor Roger nos fala, pensar em Libertadores é lá para frente, e tem que ser jogo a jogo. O grupo já entendeu isso e não está colocando essa responsabilidade sobre a gente. Estamos jogando leves”, explicou Marco Antônio. “Claro que a gente entende o lado do torcedor, de querer coisas grandes. A gente também quer, mas temos que pensar jogo a jogo”.

Fator casa
Bater o Ceará também é importante para que o tricolor retome uma das suas principais armas neste Brasileirão: a força em casa.

Nas duas últimas ocasiões em Salvador, o Bahia perdeu para o Athletico-PR por 2×1 e empatou em 0x0 com o São Paulo. Ao todo, a equipe tem sete triunfos em casa, quatro empates e duas derrotas.

Pode favorecer ao tricolor a estatística mais do que negativa do Ceará como visitante. O clube alvinegro tem a pior campanha fora de casa da Série A. São dez derrotas, dois empates e uma vitória.

“No Brasileiro não tem jogo fácil. O Ceará vai vir com toda a força para tentar nos surpreender, mas a gente conta com a força da nossa torcida”, disse Marco Antônio.

Para a partida, Roger Machado pode contar com o retorno do lateral direito Nino Paraíba, recuperado de lesão. Moisés, porém, segue fora.

O time titular: Douglas; Nino Paraíba (João Pedro), Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio e Guerra; Artur, Gilberto e Elber.

 

 

Correio