Eleição do PT: Executiva de Salvador emite nota sobre decisão da Sorg Nacional

0

 

O processo de Eleição Direta do PT em Salvador foi para o segundo turno, colocando de frente o atual presidente Gilmar Santiago que obteve 35% dos votos, contra Ademário Costa que ficou na dianteira com 49% dos votos válidos. Porém não é essa definição  que vem gerando comentários, mas sim o aparecimento de uma urna  extra com a interferência da Secretaria de Organização Nacional. Para debater o assunto, a executiva de Salvador se reuniu na noite de terça-feira e emitiu uma nota sobre o ocorrido.

Confira a nota na íntegra:

Nota Executiva Municipal de Salvador em 11/9/2019

Em reunião realizada no dia 11/9/2019, esta Executiva Municipal decidiu ser urgente a discussão sobre os rumos do processo de eleições diretas do PT de Salvador (PED), devido à interferência da SORG Nacional no processo eleitoral do PT, o que levou ao prejuízo de mais de mil filiados e filiadas no município.

O atraso da SORG Nacional em liberar as listas de credenciamento e de votação, além da cédula eleitoral no SISPED, e a retirada de milhares de filiados e filiadas destas listas, causou um impacto negativo irreversível no PED de Salvador de 2019, retirando o direito do exercício democrático e do voto.

A decisão unilateral e arbitrária da SORG Nacional em, às 11 horas da manhã do dia da eleição municipal (8/9), emitir uma resolução seguida por uma lista com 1224 filiados e filiadas por meio de WhatsApp de funcionário da Sorg Nacional para membros da executiva municipal, causou um enorme transtorno na tentativa de garantir a abertura de uma urna com base nesta lista extra na sede do PT, onde historicamente fazemos as eleições da DZ 2 e da DZ 13.

A lista extra enviada pela SORG Nacional não continha atas de votação e de apuração, nem cédulas específicas, o que resultou na retirada de cédulas das urnas destas respectivas zonais, ampliando ainda mais o problema causado nas eleições de Salvador.
Além disso, havia 174 duplicações e triplicações de um mesmo nome, e estes mesmos filiados, possuíam números de CNF diferentes, foram identificados filiados e filiadas em outras Zonais nesta lista extra, filiados que, inclusive, votaram em suas zonais, foram encontrados também, filiados e filiadas que faziam parte de centenas de transferências de outros municípios da Bahia para Salvador anuladas pela Comissão Nacional de Recursos, por terem sido caracterizadas como filiações em massa.

A Secretaria de Finanças solicitou, ainda, que o SACE Nacional conferisse se há filiadas e filiados não aptos na lista extra, o que ainda não foi respondido.

A Executiva Municipal do PT de Salvador decidiu que a posição da COE Municipal ao avaliar, ao fim do processo eleitoral, a total irregularidade de todo o processo que culminou na instalação da “urna extra”, e que, o melhor para garantir a lisura de todo o processo eleitoral, que diferentemente deste episódio, transcorreu de forma transparente, seria a não abertura desta urna extra e a não computação dos 45 votos desta urna, com base no princípio da autonomia da direção Municipal, da não intervenção, da democracia interna, e, principalmente, da não entrega legitimidade de quaisquer ações que nos retire da centralidade de decisões e da nossa organização política.

Sendo assim, essa Executiva Municipal corrobora com a decisão da COE Municipal de Salvador, e rejeita qualquer possibilidade de haver uma nova tentativa de interferência de Dirigentes Nacionais com Resoluções sobre listas e urnas extras no segundo turno, e decide que, como sempre ocorreu nas eleições internas do PT, e como ocorre em qualquer eleição, de qualquer organização e entidade, que assumindo todos os ônus das listas geradas pela SORG Nacional, não aceitaremos mudanças ou troca de listas no segundo turno eleitoral.

Estavam presentes nesta reunião, os membros da Executiva Municipal do PT de Salvador, Gilmar Santiago, Armando Lessa, Paulo Mota, Jeane Costa, Cláudia Ribeiro, Amanda Cunha, Fernanda Sampaio, Luana Soares e Madalena Noronha.
Tendo sido colocada a matéria desta nota em votação, registramos que o membro Arnando Lessa votou contrário aos encaminhamentos dessa reunião.

Att,

Executiva Municipal do PT de Salvador