Bancos privados lucram R$ 32,2 bilhões no semestre

0

– Os três grandes bancos privados do país lucraram no primeiro semestre do ano R$ 32,2 bilhões,  um crescimento de 17,9% na comparação com o mesmo período de 2018. A estrutura dessas instituições tende a ficar mais tímida. OItaú Unibanco, inclusive, anunciou um programa de demissão voluntária (PDV) que pode atingir até 6,9 mil funcionários. Dessa forma, as instituições privadas também aderem a esse recurso, assim como já foi feito por Banco do Brasil e Caixa. Com a digitalização, os bancos conseguem com que os clientes demandem menos serviços em agências e, dessa forma, fechar esses pontos de atendimento. Entre os privados, são mais de  200 agências a menos nesse ano, sendo que o movimento foi liderado pelo Itaú Unibanco.

O fechamento das agências se dá por necessidade dos nossos clientes. Com a digitalização de serviços, há uma redução da busca por agências e ainda temos uma quantidade considerável delas umas próximas a outras, fruto das fusões — disse Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco.

O Itaú Unibanco fechou 212 agências no primeiro semestre do ano. O movimento vai continuar nos próximos meses, mas Bracher afirmou que embora não tenha um número definido, o total de pontos de atendimento fechado no segundo semestre do ano  não deverá ser superior aos primeiro semestre.

Ao reduzir os custos com custos de agências ou quadro de funcionários, ficam com um índice de eficiência melhor. Esse indicador é a relação entre despesas e receitas de uma instituição e, quanto menor, melhor. Um indicador de 50% significa que a instituição gasta R$ 50 para arrecadar R$ 100, por exemplo.

 

O Globo