Trump chama de herói autor de relatório sobre FBI

0

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, elogiou nesta segunda-feira a “tremenda coragem e valor” do legislador republicano Devin Nunes, autor do polêmico relatório que questiona a imparcialidade do FBI em relação ao Partido Republicano.

“O deputado Devin Nunes, um homem de tremenda coragem e valor, algum dia pode ser reconhecido como um grande herói americano, pelo o que expôs e teve que suportar”, disse Trump no Twitter.

A equipe de Nunes se encarregou de redigir um relatório republicano que acusa o FBI e o Departamento de Justiça de ter cometido negligências na investigação sobre a interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016.

O relatório denuncia abusos no procedimento seguido pelo FBI para poder vigiar as comunicações de Carter Page, que em 2016 foi assessor da campanha eleitoral de Trump. O órgão de inteligência americano suspeitava que Page estava atuando como um agente russo.

Trump autorizou a publicação do relatório na sexta-feira, apesar das advertências do FBI sobre a possibilidade de o memorando comprometer a segurança nacional americana.

Nunes é um dos maiores aliados do governante no Congresso e se encarrega de presidir o Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes, uma das comissões que investiga os supostos laços entre o Governo russo e a campanha presidencial de Trump nas eleições de 2016.

A oposição democrata criticou o relatório republicano, afirmando que ele não busca supervisionar o FBI, mas sim difamar a investigação sobre a trama russa do procurador-especial Robert Mueller, que atua de forma independente de qualquer braço do Governo, com a finalidade partidária de descreditar as conclusões a que eventualmente se chegue sobre o assunto.

Os democratas querem que o Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes vote ainda hoje a favor da publicação de seu próprio relatório sobre a atuação do FBI. Se o comitê votar a favor da divulgação, a Casa Branca deverá examinar o documento e terá a última palavra sobre sua publicação.

O líder da minoria democrata no Senado, Charles Schumer, enviou neste domingo uma carta a Trump para pedir que autorize a publicação desse relatório democrata para que os americanos possam ver “os dois lados da história “.