Projeto de Isidório veta verba pública para ‘valorização’ de ideologia de gênero

0

O deputado Pastor Sargento Isidório (Avante) apresentou um projeto de lei que proíbe a destinação de recursos públicos para ações relacionadas à suposta ideologia de gênero. Tal vedação se aplicaria às fundações, autarquias e empresas públicas da União, além de estados, Distrito Federal e municípios.

“É vedado aos governos federal, estadual, distrital e municipal, aplicar recursos financeiros, de qualquer natureza, em ações de difusão, implantação e valorização de ideologia de gênero, de forma direta ou indireta”, diz a proposição, protocolada na última semana.

Entre os projetos apresentados por Isidório em dois meses de mandato estão o que cria o “Dia Nacional do Orgulho Heterossexual” e o que declara a Bíblia Sagrada como patrimônio nacional, cultural e imaterial do brasil e da humanidade.

Na justificativa do texto do novo projeto, Isidório dá sua versão sobre o termo “ideologia de gênero” — termo que, embora não tenha base acadêmica, ficou popular no Brasil entre bolsonaristas na tentativa de desqualificar estudos sobre o tema.

“Ideologia de gênero é uma abstração filosófica da norte-americana Judith Butler que absurdamente quer ganhar força pregando e tentando enganar a sociedade com a mentira que ninguém nasce homem ou mulher, mas que cada indivíduo deve construir sua própria identidade ao longo da vida. ‘Homem’ e ‘mulher’, portanto, seriam apenas papéis sociais flexíveis, que cada um(a) representaria como e quando quisesse”, descreve o parlamentar baiano, autodeclarado “ex-gay”, sempre “em defesa da família”.

Fonte: Radar da Bahia