‘Negro, nordestino, católico e petista’: Datafolha traça perfil do torcedor do Bahia

0

O torcedor do Bahia é negro, nordestino, homem, católico, petista, tem mais de 45 anos, possui ensino fundamental completo e ganha até dois salários mínimos. É o que aponta pesquisa Datafolha que detalha o perfil dos torcedores brasileiros. O levantamento foi divulgado na última terça-feira (17).

A sondagem realizada com adeptos dos clubes de maior torcida do Brasil destrinchou as particularidades da massa tricolor, mostrando suas preferências e principais informações socioeconômicas. O instituto de pesquisas, contudo, não fez o mesmo levantamento com a torcida do Vitória.

Segundo o Datafolha, a maioria dos tricolores é homem (65%) e se enquadra na faixa etária entre 45 e 59 anos (25%), mesmo percentual daqueles que têm mais de 60 anos – outros 24% têm entre 25 e 34 anos. Com a maior torcida do Nordeste entre os clubes nordestinos, ao lado do Sport, o Esquadrão tem 88% de seus torcedores localizados na região. Os outros 12%, de acordo com o estudo, moram no Sudeste.

As estatísticas sobre a média de escolaridade mostram a maioria dos adeptos do Bahia com ensino fundamental (41%) – ante 33% com ensino médio e 27% com ensino superior. No que tange à renda familiar mensal do torcedor tricolor, a maioria declarou receber até dois salários mínimos (48%) – no outro lado da pirâmide social, apenas 3% ganham mais de 50 salários mínimos.

Torcedores de um clube localizado no Estado com o maior contingente negro do País, os tricolores que se declararam negros (36%) ou pardos (34%) somam 70%. Eles também se autodeclaram, em sua maioria, católicos (42%) e petistas (31%).

Bahia.ba