Bahia volta a decepcionar em casa e segue sem vencer no Brasileirão

0

Traduzir o momento do Bahia no Campeonato Brasileiro não tem sido fácil. Na noite desta quarta-feira (6), o tricolor tinha tudo para vencer a vice-lanterna Chapecoense, na Fonte Nova, espantar a crise e voltar a vencer na Série A. Mas o Esquadrão passou bem longe disso.

Diante do seu torcedor, o Bahia voltou a tropeçar. Saiu perdendo no primeiro tempo e só arrancou o empate aos 39 minutos da segunda etapa, com o gol de Marco Antônio. O 1×1 representou o quinto jogo do tricolor sem vencer em casa no Campeonato Brasileiro. Com 43 pontos, o time se vê cada vez mais distante da Libertadores.

Pressionado pelo jejum de quatro jogos sem vencer em casa, o Bahia parecia que ia começar o duelo em ritmo frenético. Com apenas um minuto, Moisés achou Fernandão livre dentro da área, mas o camisa 20 isolou e perdeu grande oportunidade. O bom momento do tricolor no jogo parou por aí, por incrível que pareça.

Mesmo afundada na zona de rebaixamento, a Chapecoense jogava à vontade na Fonte Nova e viu nas jogadas pelo alto a chance de surpreender o Esquadrão. O primeiro a incomodar foi Everaldo. A cabeçada parou nas mãos de Douglas.

Minutos depois, o goleiro tricolor não teve a mesma sorte. Na cobrança de falta na área, Rafael Pereira ganhou de Moisés e tocou de cabeça para Henrique Almeida que, livre de marcação, testou para as redes e abriu o placar aos 13 minutos da primeira etapa.

O gol da Chape foi o estopim para as primeiras vaias vindas da arquibancada na Fonte. Apático, o Bahia seguiu apresentando um futebol pobre. A única grande chance após o gol foi em lance individual de Élber, que entrou de cara com João Ricardo e acabou isolando.

Fora isso, a estratégia dotime comandado por Roger Machado se resumiu a ineficientes cruzamentos na área em busca de Fernandão. Nos 45 minutos iniciais, foram 19 tentativas e apenas quatro chegaram ao destino certo.

SEGUNDO TEMPO
Roger decidiu voltar do intervalo com mais força ofensiva. Sacou Élber e colocou Gilberto ao lado de Fernandão no ataque.

O que não mudou foi a estratégia do Bahia, que insistia nos cruzamentos para área. Sem sucesso, pra variar. Só a partir dos oito minutos o tricolor passou a dar lampejos de bom futebol.

O chute de Flávio passou perto do gol de João Ricardo. Na sequência, foi a vez de Gilberto soltar uma bomba em cobrança de falta. A bola tinha endereço certo, mas João Ricardo operou um milagre.

O lance deixou a torcida animada, porém não foi o suficiente para contagiar o time, que seguia travado e sem conseguir construir as jogadas de ataque.

Enquanto isso, a Chapecoense praticamente não pegava na bola. No único lance que conseguiu pisar no campo de defesa do tricolor, Dalberto foi desarmado por Juninho dentro da área. O time catarinense ficou pedindo pênalti, só que a arbitragem mandou seguir.

Com o tempo passando e precisando do gol, Roger voltou a apostar nas opções do banco e colocou Arthur Caíke na vaga de Fernandão e Guerra no lugar de Flávio.

Apesar das alterações, o panorama seguiu o mesmo, com o tricolor improdutivo. A situação quase ficou pior aos 29 minutos. Em um dos raros momentos de ataque, a Chapecoense arriscou de longe com Dalberto. A bola desviou na defesa e por pouco não parou no fundo das redes do goleiro Douglas.

Só aos 37 minutos o Bahia voltou a atacar o gol da Chape. Artur levantou bola na área e Gilberto conseguiu a cabeçada. João Ricardo mergulou e salvou o alviverde.

Um minuto depois o goleiro da Chape voltou a ser vilão. Guerra saiu limpando todo mundo e tocou na saída de João Ricardo, que fez outra boa defesa. Ele só não conseguiu segurar quando Marco Antônio mandou uma bomba da entrada da área e decretou o empate tricolor, aos 39 minutos.

O gol reacendeu o jogo. A virada veio quase um minuto depois. A cabeçada de Gilberto passou por João Ricardo, mas explodiu no travessão. A Chape chegou a ter o jogador Renato expulso após falta em Guerra, mas o árbitro foi acionado pelo VAR e anulou a marcação. Mas já era tarde. Sem conseguir o empate, o Bahia lamentou mais um tropeço em casa na Série A.

O próximo compromisso do tricolor será contra o Flamengo, no próximo domingo (10), às 18h, no Maracanã.

 

 

 

Correio