0
embasa
Dando continuidade às ações de combate ao furto de água, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) descobriu, na semana passada, mais dois casos de fraude na rede distribuidora operada pela empresa. Em Candeias, foi encontrada, na última sexta-feira (5), uma ligação clandestina de água em um prédio comercial.
De acordo com a Embasa, os técnicos realizaram uma vistoria acompanhados de peritos da Polícia Técnica e constataram que o prédio comercial estava desviando água a partir do ramal, antes do hidrômetro. A derivação clandestina complementava o abastecimento do imóvel, que também possuía uma ligação regular de água. Ainda segundo a Embasa, a fraude só foi descoberta após verificar que o consumo registrado no hidrômetro era baixo, incompatível com o porte da edificação.A ocorrência foi registrada e será aberto um inquérito policial para investigar a fraude. O proprietário poderá responder por pelo furto de água e pagar multa no valor equivalente à água desviada, volume que está sendo calculado. “Estamos intensificando o combate às fraudes e mostrando como é importante regularizar a situação junto à Embasa”, destaca a gerente comercial, Aline Santana.

LAVA JATO

Já em Salvador, no bairro de Ondina, a Embasa desfez a ligação clandestina que abastecia um lava a jato. Na mesma semana, os técnicos da Embasa também retiraram uma ligação clandestina que abastecia um lava a jato na rua Helvécio Carneiro Ribeiro, em Ondina, na capital. A empresa estima que a irregularidade causava um prejuízo de aproximadamente R$ 2.500 por mês, cerca de 100 mil litros de água desperdiçada por mês

Qualquer intervenção no hidrômetro e na rede da Embasa com o intuito de furtar água é crime e o infrator está sujeito ao cumprimento das penalidades previstas na legislação vigente. O usuário que estiver nessa situação deve procurar um ponto de atendimento da Embasa e regularizar sua ligação, evitando problemas e corte no abastecimento do imóvel.