sexta-feira , 15 fevereiro 2019
Home / Candeias / Há 33 anos atrás Candeias deixava de ser Área de Segurança Nacional !

Há 33 anos atrás Candeias deixava de ser Área de Segurança Nacional !


 

#NossaHistória HÁ 33 ANOS CANDEIAS SAIA DA ÁREA DE SEGURANÇA NACIONAL: Muitos não sabem, mas, depois do golpe militar de 64, Candeias entrou para a chamada Área de Segurança Nacional, a ANS, criada em 1968. Municípios de “interesse nacional” (ou seja, que tinham capacidade de produção de importância para o Brasil), como São Francisco do Conde, Lauro de Freitas, Camaçari e Simões Filho também compuseram o total das 105 cidades brasileiras que tiveram seus prefeitos retirados do poder, para ficarem sob o comando dos ditadores-militares, tirando também o direito do povo de escolher seu gestor municipal.

Aconteceu assim: Em 1974 o então prefeito de Candeias, Alfredo da Silva Serra foi destituído do poder, tendo o seu sucessor, o prefeito José Inaldo (1972-1973), nomeado pelo ditador Presidente da República, General Emílio Médici. Sucederam José Inaldo, na época ditadura militar, Mateus Fainstein (1973-1975), Celino Gomes da Silva (1976-1979) e David dos Santos Caldeira (1979-1985).

Durante o período em que Candeias integrou a ANS, um movimento liderado inicialmente pelos então vereadores Eliodoro de Jesus e Manoel Amorim, acompanhados posteriormente pelos parlamentares candeienses Ezequiel dos Santos Souza, Cassimiro Correia, Urbano Lima e Roque da Silva, entrou na luta para retirada da cidade, da Área de Segurança Nacional, o que ocorreu em 28 de março de 1985, através do decreto concedido pelo presidente José Sarney, dando novamente ao povo, o direito de escolher o seu prefeito, através das eleições diretas.

Na primeira foto, Manoel Amorim e o presidente José Sarney após  receber o decreto que retirou Candeias da ANS, e, na segunda imagem, lideranças políticas da RMS, em Brasília.

 

 

 

 

Texto: Monica Valle

Veja Também

Josias deve ser confirmado na SDR; Carlos Martins volta para Secretaria de Justiça

Share this on WhatsApp   Três entre as quatro secretarias que faltam ter o comando ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *